02 janeiro 2008

Lá, como cá...

A gente reclama (e com razão) da violência no Brasil e dos péssimos serviços públicos. Por isso, eu adoro encontrar esse tipo de notícia nos jornais estrangeiros... Faz o tupiniquim se sentir um pouco menos selvagem.

No The New York Times:

Uma segunda menina é ferida por bala perdida

"Pela segunda vez em menos de 12 horas, uma menina é atingida por uma bala perdida na Cidade de Nova York. (...) Às 3:50 a menina estava voltando a pé, acompanhada por parentes, da casa de uma amiga, quando começou um tiroteio na esquina da Terceira Avenida com a Rua 116. (...)" (As duas meninas foram feridas de raspão e passam bem...)

No The Guardian:

Raiva contra os trens: Milhares ficam sem transporte, enquanto o preço das passagens sobe

"(...) A interrupção [dos serviços] - que vai afetar cerca de 150.000 passageiros na Inglaterra - acontece logo quando os preços das passagens, com grande impacto na inflação, sobem. (...) O preço das passagens [ferroviárias] sobe 11% hoje - mais do que o dobro da taxa de inflação." (O jornal comenta que é provável a ocorrência de distúrbios civis provocados pela má qualidade e o aumento dos preços, ainda nessa quinzena).

No Le Figaro:

Mais de 40.000 automóveis queimados no ano passado

"(...) Imperturbável, o Ministro do Interior declarou que este foi um Reveillon "relativamente calmo". Oficialmente, o número de carros incendiados na passagem do ano diminuiu, de 397 para 372. (...)





Na legenda da foto: "Com quarenta carros destruídos, Nantes detém o recorde de incêndios criminosos na noite do Reveillon"

Contraditoriamente, a notícia declara em outra parte: "Na Região Parisiense, 102 carros foram incendiados na noite de São Silvestre".

O mais interessante é que, logo no início, a notícia esclarece que os incidentes do Reveillon não estão contabilizados em 2007. Só serão considerados nas estatísticas de 2008... Já começaram bem, ao que parece...

3 comentários:

OK disse...

Um pouco de estatística ajudaria o Brasileiro a perceber que o importante é verificar se as coisas estao melhorando, nao o seu valor atual absoluto. O importante é a derivada... Me irrita as reportagens que dizem que o numero de acidentes automobilisticos aumentou, sem reportar que o numero de veiculos, fluxo, etc aumentou muito mais...

OK disse...

Caso vc nao passe no SEMCIENCIA:
Joao, acho que o assunto de Papai Noel é mais importante do que parece. Temos a construcao de toda uma Mitologia ao longo das eras, e especialmente nos ultimos 100 anos. Estamos vendo um Mito Vivo surgir, crescer, eventualmente substituir o Mito do Menino Jesus e os tres reis Magos na época de Natal (em paises vizinhos as criancas rcebem presentes no dia de Reis, 6 de janeiro). Na Wikipedia Portuguesa nao existe entrada para Papai Noel, ou pelo menos, para a historia de como Papai Noel entra culturalmente no Brasil. Isso se dá a partir da Segunda Guerra Mundial, via contato com militares americanos (base de Natal etc?). Ou é anterior? A partir de que momento os presepios comecam a dar lugar a arvores de Natal dentro das casas? Acho que eh uma importante mudanca cultural ainda nao mapeada... daria uma bela tese de mestrado em sociologia...

João Carlos disse...

Eu passo quase que diariamente no "Semciência", Osame. O problema é que eu quis fazer uma piada, me comportando como um "W. Bush" ou "Hucabee" da vida.

Mas vou voltar lá, para prosseguir na discussão.