20 julho 2006

Novo Mar na África?



Notícia publicada no site da BBC em português:

20 de julho, 2006 - 14h57 GMT (11h57 Brasília)

Helen Briggs
Novo oceano pode estar se formando na África

A maior fenda da crosta terrestre vista em décadas, ou talvez em séculos, pode ser o início de um novo oceano, de acordo com dados recolhidos por satélite.

Geologistas dizem que a fenda de 60 km, aberta no ano passado, pode chegar a atingir o Mar Vermelho, isolando grande parte da Etiópia e Eritréia do resto da África.


A fenda chega a 8m de largura em certos pontos

Ela foi aberta por um terremoto em setembro e, segundo observações de cientistas publicadas na revista Nature, estaria crescendo com uma velocidade sem precedentes.

A fenda reflete movimentos subterrâneos, onde algumas das placas tectônicas que formam a África estão se distanciando gradualmente da placa Arábica, obrigando a crosta a se abrir.

À medida em que a fenda cresce, rochas derretidas são empurradas para a superfície, se solidificando e formando o piso de um eventual novo oceano.

Os cientistas calcularam que 2.5 km cúbicos de lava afloraram da fenda aberta na crostra terrestre, volume suficiente para encher um estádio de futebol de grande porte pelo menos duas mil vezes.

Tim Wright, da Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha, diz que, se o movimento continuar, a região conhecida como o Chifre da África vai se separar do resto do continente em cerca de um milhão de anos.

Ele afirma que, neste caso, a fenda "vai alcançar o Mar Vermelho e o oceano vai jorrar por ela".

Primeira vez

Wright integra uma equipe da Grã-Bretanha e Etiópia que vem monitorando a criação da nova bacia oceânica, um evento raro em terra firme.


Uma equipe internacional está monitorando os eventos

Eles utilizam instrumentos sísmicos de ponta, medidores de campo e imagens de satélite da Agência Espacial Européia, Envisat, para a pesquisa.

"Obtivemos um mapa bastante preciso", diz ele.

"É a maior fenda que se abre desde os anos 1970 e, talvez, em centenas de anos."

"Esta é a primeira vez que podemos usar imagens de satélite para investigar o processo fundamental no momento em que ele acontece."

Os movimentos nas placas terrestres vêm acontecendo gradualmente nos últimos dois milhões de anos, mas de tempos em tempos, terremotos e erupções vulcânicas causam rupturas repentinas.







Imagem obtida na WikiPedia.

A notícia para por aí, mas este fenômeno parece ser um agravamento da conhecida Falha da África Oriental (onde, por mera coincidência, foram encontrados, na Garganta de Olduvai, os fósseis humanos mais antigos).

A falha em questão parece ser aquela marcada pela linha pontilhada mais à direita (junto à inscrição "Gulf of Aden").

2 comentários:

No Sexy Nick disse...

Eu sinceramente esqueci o q falaram sobre "quantos anos vai levar pra não ter mais água potável na Terra"... se for mais de 1 milhão, esse novo oceano aí pode ajudar!... ahahahahah

Agora, falando mais sério... eu não sei se esses fenômenos me assustam ou o q... mto estranho!

Bjo!!!

Darkeije disse...

Bem isso é um fenômeno normal e nao estaremos vivos para ver o oceano!